quinta-feira, 16 de agosto de 2012

"Vale a pena ver de novo: Iron o velho amante da velha psicopata."

BRAZILIAN FILM FESTIVAL OF MIAMI
Miami 
O evento, considerado o maior festival de cinema exclusivamente brasileiro no exterior, é o pioneiro do Circuito Inffinito de Festivais. A programação consiste em mostras competitivas e paralelas, cinema ao ar livre, debates e feira de negócios, com a presença de representantes do mercado internacional e da indústria brasileira. O prêmio Lente de Cristal é oferecido em 12 categorias de longa-metragem e em 6 categorias de curta-metragem, segundo a escolha do júri oficial.

Data:17 a 25 de agosto de 2012
Categoria:competitivo para curtas e longas nos gêneros documentário, animação e ficção, finalizados ou lançados entre o 2º semestre de 2011 e 1º semestre de 2012, inéditos no circuito comercial local e produzidos por realizadores/produtores brasileiros ou radicados no país há mais de três anos
Inscrições:1 de fevereiro a 1 de julho de 2012
Locais de exibição:Colony Theatre, Miami Beach Cinemateque
Programação:Mostra Oficial (competitiva de longas e curtas), Mostra Paralela (nãocompetitiva), Mostra Homenagem (a um profissional de destaque do setor audiovisual brasileiro)
Atividades paralelas:evento de abertura, after parties, lounge, MarketPlace, cerimônia de encerramento

Sessões especiais de 22 de agosto a 24 de agosto em Miami Beach Cinematheque
19 ago – 9pm – Coração do Samba
20 ago – 9pm – Rock Brasília
21 ago – 9pm – Jorge Mautner – O Filho do Holocausto
22 ago – 9pm- Uma Longa Viagem
23 ago – 9pm – Meu País
24 ago – 9pm – Som e Fúria


Os 20 anos da Lei Rouanet e o Procultura



A Lei Rouanet e o Projeto de Lei do Procultura serão temas do programa ‘Sempre um Papo’, exibido pela TV Câmara, neste sábado (18), às 19h. O programa levará ao ar o debate Os 20 Anos da Lei Rouanet e o Procultura –Passado, Presente e Futuro, que aconteceu em Belo Horizonte, em 16 de julho.
O debate contou com a participação do secretário-executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz, do secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, Henilton Menezes, e do deputado federal relator do Projeto de Lei do Procultura, Pedro Eugênio (PT – PE).  O programa já está disponível na internet na página doSempre Um Papo.
“Nós vamos trazer a possibilidade dessa mudança da Lei Rouanet e o que ela traz de novo para o segmento cultural. Vamos fazer uma avaliação dos seus 20 anos, identificar os problemas e buscar as soluções nesse escopo da nova lei de incentivo que hoje tramita na Câmara”, expressa o secretário Henilton Menezes na abertura do programa.
O projeto de lei que institui o Procultura tramita na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados e, se aprovado, alterará o mecanismo federal de incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, que completou 20 anos de existência em 2011.
Busca de soluções
O texto do PL busca soluções para as principais distorções da atual lei, assim como a possibilidade de um aumento de recursos para a cultura brasileira, com a indução do acesso ao financiamento de forma mais equilibrada entre as regiões do país.
Apesar de o MinC não estar mais na posição condutora do processo, o ministério atua para subsidiar a Câmara no aprimoramento, de forma que o novo modelo, além de exequível, seja capaz de dar conta das principais demandas da sociedade.
Para assumir o formato no qual se encontra, o PL do Procultura passou por diversos fóruns de debates pelo Brasil, antes e depois de ser enviado ao Congresso Nacional.
O programa televisivo sobre os 20 anos da Lei Rouanet e o Procultura será reprisado no domingo (19), às 16h, e no final de semana seguinte, dias 25 e 26 de agosto, nos mesmos horários.
(Texto: Lara Aliano, Ascom/MinC)

SP X RJ DECIDEM O OURO DO CAMPEONATO BRASILEIRO SUB-15

Foto: Divulgação/CBB
img
Minas Gerais e Rio de Janeiro decidem neste sábado (18/08), a partir das 14 horas
 Minas Gerais e Rio de Janeiro decidem neste sábado (18/08), a partir das 14 horas, no ginásio Internacional Newton de Farias, o título do Campeonato Brasileiro Masculino Sub-15 da Primeira Divisão. Para chegar na final, os cariocas venceram a seleção paulista, nesta sexta-feira (17), em uma semifinal muito disputada por 77 a 70 (33 a 49 no primeiro tempo), enquanto os mineiros venceram a partida contra o Santa Catarina por 65 a 56 (34 a 24). Catarinenses e paulistas irão decidir o terceiro lugar que equivale a medalha de bronze do campeonato que é organizado pela Confederação Brasileira de Basketball (CBB). A rodada final começa às 8h, com a decisão do sétimo lugar, entre Paraná e Espírito Santo.

O primeiro período do jogo, entre mineiros e catarinenses foi disputado ponto a ponto. A seleção de Minas Gerais iniciou a partida vencendo com um ponto de vantagem (17 a 16). Na segunda parcial, os mineiros alavancaram o placar abrindo oito pontos a frente (16 a 8). Na sequência, Santa Catarina tentou uma reação, mas não foi o suficiente para vencer a partida. O placar final levou o Minas Gerais para a disputa da final da competição (65 a 56 placar final).

Com 25 pontos e nove rebotes, o catarinense Lucas Saul foi o cestinha da partida. O ala Thales Pessoa se destacou pela equipe mineira e ajudou na vitória do time. A partida foi arbitrada pelos oficiais Gustavo Saraiva (RJ), Adriano Fortunato (SP) e Daniel Ferro (DF).

Na outra semifinal, em um jogo difícil, o Rio de Janeiro venceu com sete pontos de vantagem a equipe paulista (77 a 70). No primeiro período, o São Paulo mostrou um jogo forte e saiu na frente colocando no marcador 16 pontos de vantagem (30 a 14). Na segunda parcial, os cariocas reagiram e empataram em 19 a 19. Os melhores momentos ficaram para o segundo tempo. Nos últimos 10 minutos de disputa, a equipe vencedora reagiu mantendo uma defesa forte e agressiva, para chegar confortável à vitória (44 a 21).

O carioca Spencer Morton marcou 27 pontos na partida e ganhou o título de cestinha do jogo. Leonardo Nogueira e Matheus Leite também ajudaram na vitória do time anotando 11 pontos cada. Pela seleção paulista, Felipe Antunes anotou 21 pontos se destacando como melhor jogador. A partida foi apitada pelo trio de oficiais Tarcisio Magalhaes (MG), Felipe Klein (RS) e Mauricio Camaroto (SC)

A equipe do Distrito Federal superou a seleção do Paraná por 63 a 58 (28 a 29 no primeiro tempo) e lutará pela quinta posição no ranking. Com o resultado, a equipe Paranaense entra em quadra, neste sábado (18), para escapar da segunda divisão no ano que vem junto com as seleções de Pernambuco e Goiás.

Com 24 pontos e seis rebotes, o armador do time da capital Gabriel Araújo contribuiu para a vitória e foi o cestinha da partida. O ala-pivô Rodrigo Saldanha também colaborou no encontro da semifinal anotando 15 pontos, três rebotes e duas recuperações de bola. Pelo Paraná, quem mais pontuou foi o ala Cassiano Mendes anotando um duplo-duplo de 20 pontos e 12 rebotes. O jogo foi arbitrado pelo trio de oficiais Mauricio Camaroto (SC), Bruno Von Rondow (ES) e Juliano Huber (GO).

Na sequência, em uma partida bastante equilibrada, os gaúchos derrotaram a equipe do Espírito Santo por 70 a 66. O jogo que se manteve equilibrado durante todas as parciais, terminou empatado em 59 a 59 e foi decidido na prorrogação. Os gaúchos seguem na competição para disputar a quinta colocação.

Pelo Espírito Santo João de Oliveira, com 23 pontos e cinco rebotes, foi o principal jogador da equipe e ganhou o título de cestinha da partida. Com 21 pontos e cinco rebotes, o armador gaúcho Geovane da Silva se destacou e ajudou na vitória do time. O trio de arbitragem da partida foi formado por Daniel Ferro (DF), Wladson Silva (PE) e Luiz Felipe Silva (PR).

André Germano acompanha o campeonato
Representando a CBB, o técnico das seleções brasileiras de base, André Germano esteve presente no evento acompanhando as semifinais da Competição. André observou os atletas que estão participando do Torneio, além de conversar e trocar ideias com os técnicos estaduais.

“A minha vinda ao torneio tem como objetivo a observação. Assim como nos anos anteriores, eu tenho a função de analisar os atletas que estão hoje na competição. Conversei com os treinadores e o intuito é discutir sobre os trabalhos realizados e trocar ideias, além de passar para os comandantes o trabalho que é realizado com as seleções brasileiras de base. A troca de experiência entre os atletas é muito importante para que possam desenvolver ferramentas e evoluírem dentro da modalidade”, explicou o técnico.