quarta-feira, 29 de setembro de 2010

"No meio de toda dificuldade encontra-se a oportunidade." (Albert Einstein)


Lei Rouanet


A Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991), conhecida também por Lei Rouanet, é a lei que institui politicas públicas para a cultural nacional, como o PRONAC - Programa Nacional de Apoio à Cultura.

As diretrizes para a cultura nacional foram estabelecidas nos primeiros artigos, e sua base é a promoção, proteção e valorização das expressões culturais nacionais.

O grande destaque da Lei Rouanet é a politica de incentivos fiscais que possibilita as empresas (pessoas jurídicas) e cidadãos (pessoa fisíca) aplicarem uma parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais.

O percentual disponivel de 6% do IRPF para pessoas físicas e 4% de IRPJ para pessoas juridicas, ainda que relativamente pequeno permitiu que em 2008 fossem investidos em cultura, segundo o MinC (Ministério da Cultura) mais de 1 bilhão.

A lei surgiu para educar as empresas e cidadãos a investir em cultura, e inicialmente daria incentivos fiscais, pois com o benefício no recolhimento do imposto a iniciativa privada se sentiria estimulada a patrocinar eventos culturais, uma vez que o patrocínio além de fomentar a cultura, valoriza a marca das empresas junto ao público. No entanto a lei tem sido atacada por, em vez de ensinar empresas a investirem em cultura, ensiná-las a fazer propaganda gratuita.

A critica principal é que o governo, ao invés de investir diretamente em cultura, começou a deixar que as próprias empresas decidissem qual forma de cultura merecia ser patrocinada. Outras criticas incluem a possibilidade de fundos serem desviados inapropriadamente[1][2]

Os incentivos da União (governo) à cultura somam 310 milhões de reais: 30 milhões para a Funarte e 280 milhões para a Lei Rouanet (porcentagem investida diretamente pela União), enquanto o incentivo fiscal retira dos cofres da união cerca de um bilhão por ano.[3]

Em 2010 a Lei Rouanet deve sofrer mudanças. O projeto já foi enviado ao Congresso pelo Governo. Dentre as principais mudanças está a criação de um fundo de R$ 800 milhões gerido pelo Minc, e também uma contrapartida de pelo menos 20% de recursos próprios das empresas nos projetos (atualmente a lei isenta totalmente os investimentos).



                          ____________________________________________________________


                            

White House White Board: CEA Chair Austan Goolsbee Explains the Tax Cut Fight




Today we're trying out something new -- White House White Board, in which one of our key players on the White House team will cut through the political back-and-forth you hear every day and break down an issue affecting American families into simple, understandable terms. Today, Austan Goolsbee, the new Chair of the Council of Economic Advisers here at the White House, tackles the tax cut fight and what it means that Congressional Republicans are "holding middle class tax cuts hostage" as the President has said:




Key points and links:


•Under President Obama’s plan, all Americans would receive a tax cut on the first $250,000 of their income. Every middle class family would receive the immediate certainty and comfort of knowing their tax cuts were permanently extended. Every American making more than $250,000 per year they would receive a tax cut on the first $250,000 of their income.

•Instead of working to give middle class families this immediate certainty and comfort, Congressional Republicans are continuing to hold that relief hostage in order to have our nation borrow $700 billion that we can’t afford to provide an average tax cut of $100,000 to millionaires and billionaires.

•We simply can’t afford to give the wealthiest Americans these big tax cuts that would add to our deficit and, according to the non-partisan Congressional Budget Office, be just about the least effective way to grow our economy and help create jobs.
 
 
               ____________________________________________________________________

                                      

                                         Confie...



As coisas acontecem na hora certa.

Exatamente quando devem acontecer!

Momentos felizes, louve a Deus.

Momentos difíceis, busque a Deus.

Momentos silenciosos, adore a Deus.

Momentos dolorosos, confie em Deus.

Cada momento, agradeça a Deus.

                             ________________________________________________________

                                            
         HOMENS, SEGUNDO VINÍCIUS DE MORAIS...


Os Homens.

Os homens bons, são feios.

Os homens bonitos, não são bons.

Os homens bonitos e bons, são gays.

Os homens bonitos, bons e heterossexuais, estão casados.

Os homens que não são bonitos, mas são bons, não têm dinheiro.

Os homens que não são bonitos, mas que são bons e com dinheiro, pensam que só estamos atrás de seu dinheiro.

Os homens bonitos, que não são bons e são heterossexuais, não acham que somos suficientemente bonitas.

Os homens que nos acham bonitas, que são heterossexuais, bons e têm dinheiro, são covardes.

Os homens que são bonitos, bons, têm dinheiro e graças a Deus são heterossexuais, são tímidos e NUNCA DÃO O PRIMEIRO PASSO!

Os homens que nunca dão o primeiro passo, automaticamente perdem o interesse em nós quando tomamos a iniciativa.

AGORA...
QUEM NESSE MUNDO ENTENDE OS HOMENS?

Moral da História:

" Homens são como um bom vinho. Todos começam como uvas, e é dever da mulher pisoteá-los e mantê-los no escuro até que amadureçam e se tornem uma boa companhia pro jantar "



http://www.propostaserra.com.br/?xg_source=msg_mes_network


"Com amor inquebrantável e propósito definido toda dificuldade se vence e todo obstáculo se transpõe." (Orison Swett Marden)




terça-feira, 21 de setembro de 2010

Entrevista Robson Mello - Secretário Geral I.R.E.O - Programa Gilberto Amaral

"Iniciativa é fazermos o que está certo sem ser preciso que alguém nos diga para fazermos tal." [Victor Marie Hugo]






Entrevista : Robson Mello - Secretário Geral  I.R.E.O
Programa Gilberto Amaral







.

 Objetivos


Em linha com a Rio Declaration on Environment and Development (Agenda 21/ECO 92), o Protocolo de Kyoto, a Declaração de Joanesburgo e a Conferência sobre as Mudanças Climáticas das Nãções Unidas em Nova Iorque 2008, a I.R.E.O. resolve ajudar a alcançar os MDGs por meio dos seguintes objetivos:


1. Promover o uso de energias eficientes que provenham custo-benefício.

2. Facilitar a colaboração entre governos, ONGs, IGOs, universidades, o setor privado,

institutos de pesquisa e as comunidades carentes, educando cidadãos do mundo sobre

a necessidade de mudar nossos hábitos de produção e de consumo de energia;


3. Criar alianças com cientistas, universidades, associações, e institutos de pesquisa que

têm como objetivo: o desenvolvimento de novas tecnologias formando uma network de

informações sobre novas iniciativas na área de geração de energias renováveis,

incluindo os resultados de projetos em andamento;


4. Gerar uma mobilização pública através de newsletters, do website da I.R.E.O.

conferências e encontros, em nível local e internacional;


5. Motivar o uso de energias renováveis como fonte de energia afim de reduzir o efeito das

mudanças climáticas e efeitos negativos no meio ambiente, nas economias, e na vidas

das pessoas;


6. Propagar o uso eficiente de energias renováveis, já testadas e aprovadas, a outros

países;


7. Facilitar a transição da dependencia de carbono para o uso de energias renováveis,

particularmente em países em desenvolvimento onde a tradição e as condições

econômicas dificultam este processo. A I.R.E.O. proverá assistência ao processo de

criação de parcerias nos países em desenvolvimento e na implementação de projetos

piloto;


8. Reciclar o carvão para o ecosistema.

9. Promover e implementar o uso de energias renováveis na agricultura.




TÊNIS ...


Federação Acreana de Tênis: http://www.fact.esp.br/








"Escritores, meditem muito e corrijam pouco. Fazei as vossas rasuras no vosso próprio cérebro." [Victor Marie Hugo]


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

"A parte importante do progresso é o desejo por progresso."

Marconi Perillo



Trajetória política


Marconi Perillo começou sua carreira política no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Foi assessor pessoal do governador Henrique Santillo entre 1987 e 1991 e deputado estadual entre 1991 e 1995.

Em 1992, Perillo e Santillo, juntamente com outras lideranças do PMDB, filiam-se ao Partido Social Trabalhista (PST), permanecendo na legenda até 1993, quando a direção nacional da mesma, juntamente com a direção nacional do Partido Trabalhista Renovador (PTR) formalizam a fusão das legendas, criando o Partido Progressista (PP). Em 1994, Perillo é eleito deputado federal pelo PP, sendo o 6o.mais votado.

Em 1998, Perillo foi eleito governador de Goiás pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) com apenas 35 anos de idade, tornando-se então o mais jovem governador do Brasil. Nessas eleições, as pesquisas indicavam um grande favoritismo do ex-governador e então senador Iris Rezende, ex-colega de legenda de Perillo e a principal liderança política do estado à época. Com o mote de um "tempo novo" para a política e o governo do estado, Perillo inesperadamente derrotou Rezende no 2o.turno e assumiu o governo de Goiás, reelegendo-se depois em 2002 ainda no 1o.turno. Em 2006 não conclui seu mandato, desincompatibilizando-se em 31 de março para concorrer ao Senado Federal. Foi eleito com 75% dos votos e ainda contribuiu para a eleição de seu sucessor, seu vice-governador Alcides Rodrigues ao governo do Estado.

Perillo é casado com Valéria Jaime Peixoto Perillo, com quem tem duas filhas: Isabela e Ana Luísa. Concluiu em 2010 o curso de Direito na Faculdade Alves Faria.[1] É atualmente vice-presidente do Senado para o biênio 2009-2011.

Candidato ao Governo do Estado de Goiás nas eleições de 2010, sendo favorito a vencer ainda no primeiro turno, segundo maioria das pesquisas divulgadas.



                       Apoio ao Tênis Goiano






Visite PROPOSTA SERRA em: http://propostaserra.ning.com/?xg_source=msg_mes_network

"O melhor lugar do mundo é a boa companhia."
(Mr. Gyn)



"Progresso, da melhor espécie, é comparativamente lento. Grandes resultados não podem ser alcançados imediatamente; e devemos estar satisfeitos em avançar na vida como andamos, passo a passo."

( Samuel Smiles )






sábado, 11 de setembro de 2010

"Iniciativa é fazermos o que está certo sem ser preciso que alguém nos diga para fazermos tal." [Victor Marie Hugo]


Os Ecossistemas são sistemas complexos formados por dois grupos de componentes: os organismos vivos (plantas, animais, microorganismos), que constituem a biota e os organismos não vivos (ar, água, solo, vento), que constituem os abióticos. Esses dois grupos são inseparavelmente inter-relacionados e são muito importantes, pois é por meio dos serviços ambientais produzidos pelos ecossistemas que o homem obtém os benefícios para a vida em sociedade.


Os serviços ambientais são os benefícios que os seres humanos obtêm da natureza e que são produzidos pelas interações que ocorrem dentro dos ecossistemas. Muitos destes serviços são essenciais à sobrevivência do homem, outros aumentam o seu bem-estar. Os alimentos e a água que nos mantêm vivos, a madeira que nos fornece abrigo e móveis, e até mesmo o clima e o ar que respiramos, todos são produtos dos sistemas vivos deste planeta.

O estado atual da natureza e sua utilização pelo homem tem sido tema de intensos estudos pelo mundo todo. Em 2005, a Organização das Nações Unidas (ONU) desenvolveu um inventário sobre o estado de uso da natureza pelos seres humanos. Este documento é chamado de Avaliação Ecossistêmica do Milênio (AEM) e sua finalidade é fornecer as bases científicas para que governos, sociedade civil e empresas assumam ações que propiciem a conservação, o manejo sustentável e o uso dos ecossistemas e seus serviços.

Nesse estudo foram consideradas questões como: clima, biodiversidade, desertificação e áreas úmidas. A mensagem síntese, da Avaliação Ecossistêmica do Milênio, descreve o preocupante estágio em que se encontra o suporte dos recursos naturais utilizados pelos empreendimentos e pela sociedade como um todo, alertando que o mundo pode sofrer um colapso ambiental ainda neste século. Entretanto, o mesmo relatório também indica que ainda há uma possibilidade de mudar este rumo se forem tomadas medidas quanto ao uso indiscriminado dos serviços ambientais.

Estudos recentes da ONU revelam que nos últimos 50 anos, o homem modificou os ecossistemas mais rápida e extensivamente que em qualquer outro intervalo de tempo equivalente na história da humanidade e, na maioria das vezes, fez isto para suprir rapidamente a crescente demanda por alimentos, água doce, madeira, fibras e combustível.

Esta modificação dos ecossistemas, apontada pela ONU, acarreta uma crescente degradação ambiental, pois como alerta a Avaliação Ecossistêmica do Milênio, 60% dos serviços ambientais essenciais à sobrevivência do homem estão em estágio acelerado de degradação.

O que se pode observar diante desses estudos relatados é que, em nome do desenvolvimento, os serviços naturais encontram-se severamente ameaçados.

O custo total dessas perdas ambientais é de difícil mensuração, mas é alto e continua a crescer e, embora a capacidade da ciência de entender e prever esses processos tenha aumentado muito, eles ainda são imprevisíveis e surgem na forma de novas epidemias de doenças (Aids, gripe suína), mudanças climáticas (tsunamis, terremotos), extinção de espécies, perda da qualidade da água, e em um futuro breve os serviços ambientais não estarão disponíveis gratuitamente.

Políticas futuras devem ter por objetivo satisfazer as necessidades humanas sobre os sistemas naturais. Sem esta mudança, os sistemas naturais não mais poderão prover nossas necessidades a longo prazo.



Responsabilidade Social – Diz respeito ao cumprimento dos deveres e obrigações dos indivíduos e empresas com a sociedade em geral.

Meio ambiente – É a realidade física e orgânica de um determinado espaço, que pode compreender tanto um ecossistema como toda a biosfera.

Ecossistemas – São sistemas complexos, formados por dois grupos de componentes: os organismos vivos, constituintes da biota (plantas, animais, bactérias); e os organismos não vivos, constituintes dos abióticos (ar, água, solo, vento).

Serviços ambientais – São os benefícios que os seres humanos obtêm da natureza e que são produzidos pelas interações que ocorrem dentro do ecossistema.

A Avaliação Ecossistêmica do Milênio (AEM) – Inventário lançado em 2005 pela Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o estado de uso da natureza pelos seres humanos, incluindo questões como o clima, a biodiversidade, a desertificação e as áreas úmidas.

ONU – Organização das Nações Unidas. Fundada oficialmente em 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Califórnia, por 51 países, logo após o final da Segunda Guerra Mundial. Sua atual sede é na cidade de Nova York.




Aquecimento Global


De todas as mudanças que a civilização vem impondo aos ecossistemas, a mais impactante de todas é o aquecimento global, ou seja, o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra.

Um dos maiores responsáveis pelo aquecimento global é o dióxido de carbono (Co2), que é um gás emitido pelas nossas fontes básicas de energia como o carvão, o petróleo e o gás. Estas fontes, por sua vez, são utilizadas em larga escala pelas indústrias para prover o desenvolvimento e a qualidade de vida.

Em 2006 Al Gore, no filme "Uma Verdade Inconveniente", alertou para o fato de que "se não mudarmos o rumo das formas atuais de geração de energia e de outros padrões de produção, em dez anos assistiremos a um descontrole geral no clima do planeta".

Especialistas apontam como consequência do aquecimento global um aumento da temperatura da Terra em 6% até 2100. Os efeitos desse aumento da temperatura terrestre serão catastróficos, mudando substancialmente as condições de vida para todas as espécies e a quase extinção de muitas outras. Com a redução dos serviços ambientais, muitos efeitos sociais e econômicos serão gerados para a civilização humana, além da elevação dos níveis dos oceanos, da intensidade e frequência das enchentes e dos incêndios em florestas e parques.

Há muito já convivemos com esses fenômenos, mas a mudança mais significativa será na frequência, na intensidade e nos locais onde eles ocorrerão.

Diante deste cenário estamos frente a um grande desafio para as sociedades, governos e empresas, que é o de atender às demandas de energia, necessárias para o desenvolvimento e qualidade de vida, sem assumir o risco de intensificar ainda mais as catástrofes.

Para superarmos este dilema, especialistas alertam que será preciso diminuir a quantidade de gigatoneladas de carbono emitidos na atmosfera, de 16 gigatoneladas previstas para 2050, para 9 gigatoneladas de Carbono no mesmo período.

Para atingir esta meta, alguns pontos fundamentais precisam ser pensados em conjunto pelos governos e pela sociedade civil. São eles:

a) A infraestrutura de energia e habitação - triplicar o número de usinas a gás e nucleares e duplicar o de hidroelétrica, estimular a aplicação de técnicas de eficiência nas construções, desde a fase de projeto até a implantação e operação de prédios novos e antigos.

b) A infraestrutura de transporte - aumento significativo do número de veículos de alta eficiência à base de hidrogênio e transporte de massa via ferrovia e combustíveis à base de biomassa.

c) O poder de escolha do consumidor - o estilo de vida deverá ser modificado e o uso sustentável de energia aplicado como, por exemplo, na utilização dos transportes públicos em vez de automóveis, na diminuição do uso de produtos descartáveis e na compra de eletrodomésticos que tenham consumo menor de energia.

Todos devem assumir integralmente a responsabilidade de apoiar e enfrentar as questões ambientais. Num mundo onde tudo é interligado, a economia depende de um meio ambiente em equilíbrio.

E o meio ambiente em harmonia, permite olharmos para o futuro com uma distribuição de renda mais equilibrada, com inserção e ascensão social de muitas pessoas que hoje estão excluídas do processo possibilitando, assim, um crescimento legítimo da economia.



Aquecimento Global – É o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra.

CO2 – Gás denominado de Dióxido de carbono.

GTC – Sigla utilizada para descrever a quantidade de toneladas de dióxido de carbono emitidas na atmosfera. Esta sigla significa gigatonelada de carbono. Uma gigatonelada de carbono equivale a 1 bilhão de toneladas de carbono.

IPCC – Internacional Panel on Climate Change. Em português, esta sigla significa Painel Internacional de Mudanças Climáticas.

Protocolo de Kyoto – Constitui-se de um tratado internacional, com compromissos rígidos de vários países para a redução da emissão dos gases que provocam o aquecimento global.

Inserção social – Significa engajar a população em favor do coletivo, de modo que todos, sem exceção, possam ter acesso à informação, alimentação, saúde, educação, habitação, trabalho, renda e dignidade.

Reciclar – Ato de submeter determinado produto acabado a um novo ciclo de produção, cujo resultado será a origem de um novo produto com características físicas e/ou químicas distintas do produto que o originou.

Reusar – No contexto de gestão ambiental, este termo significa imprimir a determinado produto uma nova utilização, diferente daquela para a qual foi originalmente produzido, podendo-se, para isso, transformá-lo total ou parcialmente.

Sustentabilidade – Um meio de configurar a civilização e as atividades humanas, de tal forma que a sociedade e suas economias possam suprir as suas necessidades e, ao mesmo tempo, preservar os ecossistemas naturais. Resumidamente, sustentabilidade significa promover o uso dos recursos naturais de forma a não prejudicar o seu equilíbrio. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sustentabilidade. Acesso em 07/07/2010.

Economia sustentável – Fazer negócios ambientalmente responsáveis e socialmente inclusivos de modo a beneficiar a comunidade de baixa renda e a empresa envolvida no empreendimento.





SDoun- Drink In The Sun

Kim Clijsters
"A tolerância é a melhor das religiões."
[Victor Marie Hugo]

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

" Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade. Mas hoje temos motivo."



A BFA Brasil em busca de propiciar uma vida mais digna para as pessoas atendidas atua nas seguintes frentes Trabalho, Esporte, Saúde, Educação e Inclusão Social. Confira baixo nossos projetos e veja como você pode ajudar.

Oficinas de Trabalho Semi-Profissionalizantes

Implantação de associações e cooperativas de trabalho comunitário auto-sustentáveis, para a inclusão social de uma população sem meios de subsistência (pobreza extrema), com geração de renda através de cursos profissionalizantes de artesanato e recursos naturais da região.

Óleo Vegetal - Renda com Sabão Ecológico

O óleo vegetal usado vira renda para a comunidade com a venda do sabão produzido ou com o óleo coletado, além de ajudamos na redução da contaminação do meio ambiente.

BioDiesel - Ecologia e Renda

A instalação de uma usina de BioDiesel possibilitará a geração de combusível onde grandes volumes de óleo usado deixarão de contaminar as águas de nosso planeta.

Biscuit - Artesanato com Renda

O curso de biscuit que vêm ensinando a arte de criar objetos com biscuit com o intuito de seus participantes, na maioria, mulheres sem renda, se juntarem em forma de cooperativa de trabalho.


Esporte

As crianças e jovens que querem participar de algum programa na BFA devem freqüentar a escola, e terão seu desempenho acompanhado para ver necessidades de cada um. Todas as atividades são acompanhadas de um lanche, como forma de incentivo para que eles continuem, pois muitos deles não têm alimentação diária adequada ( sub nutrição ).

Futebol de Campo para Crianças e Jovens

Crianças e jovens, de 8 a 14 anos, da comunidade treinam fubebol, onde aproveita-se para passar noções de educação higiene e educação social.

Karatê

Disciplina, respeito, auto-confiança, companheirismo, coragem. As crianças e jovens da comunidade recebem treinamento de karatê com o jovem Yuri, que já têm vários títulos neste esporte.

Saúde

Acompanhamento Básico de Saúde

Mensalmente, os idosos e membros da comunidade são convidados a participar de atividades e atendimento por enfermeiras, para: Medir a pressão; teste de diabétes; ginástica; doação de medicamentos e camisinhas.

Confira mais informações

Médico Especialista

Uma vez por mês é selecionado um médico especialista em uma das diversas áreas para atendimento a comunidade. Além do atendimento temos a doação de medicamentos e encaminhamento ao hospital quando necessário.

Confira mais informações

Educação

Curso Técnico de Informática

Os jovens da comunidade teram a oportunidade de fazer um curso de informática na sede da BFA. O curso básico têm o intuito de capacitar os jovens para o mercado de trabalho.

Confira mais informações

Reforço Escolar

Os jovens atendidos pelo projeto têm a disposição uma professora particular pois a maioria têm baixo rendimento escolar devido a má alimentação que dispõem em casa (subnutrição).

Seja Voluntário

Inclusão Social

Datas Importantes

Os eventos oferecidos são uma excelente oportunidade para a comunidade ter acesso a BFA e receber informações dentre os vários assuntos abordados em nossas palestras, como: Educação sexual, educação social, higiene, comportamento, direitos e deveres.

Dia da Beleza

Um dia diferente com corte de cabelo e maquiagem para a comunidade.

Um Dia de Artes

As crianças da comunidade têm um dia divertido, com atividades como desenho e pintura, e que desenvolvam a coordenação motora, além de receberm noções de educação social, higiene e limpeza.

Após a atividade é servido um delicioso lanche.


Projetos Futuros

Estamos viabilizando o início de projetos e precisamos de sua ajuda para iniciar mais estes trabalhos. Os membros das comunidades atendidas se mostraram muito interessadas nas opções.

Renda Digital - Trabalhando com Internet

O grande mercado que é a internet será uma boa opção para os jovens seguirem carreira. Cada vez mais o mercado necessita de profissionais nesta área que ainda se trata de um trabalho "artesanal". Os jovens das comunidades atendidas que frequentaram os crusos de informática terão prioridade neste programa.

Pão e Renda - Padaria Comunitária

Os participantes têm a oportunidade de trabalhar para conseguir renda e ainda melhorar a alimentação com pães mais nutritivos tanto da sua família como da comunidade que terá acesso a um pão barato e nutritivo.

Coral

O coral infantil misto, com vozes masculinas e femininas.

Dança

Dança de salão, dança clássica, e outras variedades como as danças regionais.

Biblioteca Infantil

As crianças da comunidade não têm acesso a livros infantis.

Necessitamos de sua doação de livros.
          
  João Carlos Martins, conductor


Arthur Moreira Lima, pianist


Arthur Moreira Lima, pianist
Sunday, September 19, 2010 6:00 PM

A BRAZILIAN SUNDAY - ONE PERFORMANCE ONLY

6PM at Avery Fisher Hall -

Direct from Rio and Sao Paulo - Two musical Legends

Joao Carlos Martins, Conductor/Pianist & Arthur Moreira Lima

with The Bachiana Filarmonica

The program: Villa-Lobos Bachiana Brasileira

Ginastera Piano Concerto #1Filarmônica Bachiana SESI-SP




"A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas"